Você tem uma rotina matinal?

407361-PD1957-792

Você é uma morning person? Eu também não! Na verdade, pra mim, o sono da manhã – a partir de 5h – é o melhor. Enquanto o dia vai amanhacendo e os passarinhos começam a cantar e aquele friozinho gostoso entra pela janela… Esse é o melhor sono pra mim. É o momento em que eu mais amo minha cama, minhas 568 almofadas, meu cobertor e o espaço quentinho que meu marido acabou de deixar porque ele está se preparando pra ir trabalhar 😂

Eu gosto da noite. Não importa quantas vezes eu diga “hoje a noite eu durmo cedo!” muito raramente eu consigo ir dormir antes das 23h. Eu sempre tenho livros pra ler, blogs pra ler, artigos pra ler. Vídeos pra ver e, vez ou outra, uma série que chamou minha atenção e que Netflix liberou a nova temporada 😅

Porém, eu tenho consciência do quão bom é ter uma rotina matinal, acordar antes do meu filho, ter um tempo pra mim, antes de dedicar meu tempo a ele, e à casa e às tarefas e à correria do dia a dia. Quando eu tenho uma rotina consistente, o dia flui melhor. Eu consigo me concentrar mais. Eu me sinto melhor, mais bem disposta. Eu consigo segurar o tranco quando o trânsito tá engarrafado. Eu consigo respirar e acolher quando meu filho transborda.

Quando eu acordo antes do dia começar, tiro um tempo pra fazer um pouco de Yoga, meditar e escrever em meu diário… Eu me sinto tão bem recarregada energéticamente, que eu não preciso dos 4 cafés antes das 12h na esperança de ter aquele boost que nunca vem 💁🏽‍♀️

Então hoje eu decidi falar um pouco sobre a minha rotina matinal. É bem curtinha porque, convenhamos, eu não consigo – ainda – acordar às 5h. Mas é eficaz e me faz bem, consequentemente faz bem às pessoas ao meu redor pois elas não precisam lidar com grumpy cat 😬

6h – acordar

6975

Nesse momento normalmente eu quero quebrar meu alarme. Mas eu me contento em dar uma respirada profunda pra não surtar 🤷🏽‍♀️

Ainda na cama, eu bebo água (sempre deixo uma garrafinha na mesinha de cabeceira) isso me ajuda a ficar mais alerta. E daí eu começo a listar as coisas pelas quais eu sou grata. Não vou mentir, gratidão não é uma coisa que vem tão facilmente porque os seres humanos têm mania de ter tudo como garantido. No início parece forçado, porém se você é alguém religioso, provavelmente terá mais facilidade. Agradeça por ter acordado. Eu começo a agradecer por ter conseguido acordar as 6h 😂 e daí todas as outras coisas pelas quais eu sou grata fluem em seguida.

Logo depois eu corro pro armário e pego uma barrinha de cereal porque se meu estômago está roncando, eu nunca vou conseguir me concentrar em algo… O que me leva à segunda “tarefa”

6h10 – Yoga

Young woman in Natarajasana pose, grey studio background

Aqui depende muito de como eu estou me sentindo, onde estou, quanto tempo terei de acordo com as tarefas do dia. Eu posso fazer uma prática de 10 min só pra dar aquele boost maravilhoso ou uma de 40 min, quando realmente eu tô precisando. O que eu costumo fazer é seguir os calendários mensais de Adriene Mishler (yoga with Adriene) daí, na noite anterior eu organizo meu dia em torno da prática.

6h30 – meditação

Spiritual practice

Varia de acordo com o tempo que eu pratiquei o Yoga. Posso começar a meditar tanto antes quanto depois de 6h30. Medito por pelo menos 10 minutos.

6h40 – ducha

Asian girl standing shower.

Sempre em busca do boost maravilhoso. Nada melhor que uma ducha. Eu nunca tomo banho pela manhã. Além de levar muito tempo pra encher a banheira, eu vou ter um resultado contrário ao que eu quero: vou relaxar ao invés de ficar ativa. Então, ducha for the win!

6h50 – journaling

7

Eu sempre tiro um tempinho pro meu diário. Escrever algumas linhas ou simplesmente reorganizar as tarefas diárias.

7h00 café da manhã

Tasty fresh breakfast with croissants on plate on wooden table.

Se Benjamin não está de férias, nós tomamos o café da manhã juntos. Se ele está de férias (no caso, neste exato momento) eu tomo café da manhã sozinha, café quentinho, em silêncio🙌 e aproveito pra responder as mensagens que o povo do Brasil enviou enquanto eu estava roncando 💁🏽‍♀️

E pronto! Tô absolutamente pronta pro dia.

E você, tem rotina ? Consegue acordar antes dos filhos? Percebe uma diferença entre os dias que acorda antes e o dia que é acordada por eles? Me conta!

Até a próxima.

Visita a Bordeaux

Pela segunda vez, eu decidi viajar com meu filho, sem meu marido, por uma pequena semana.

Antes de escolher a destinação, procurei vários lugares na Europa mesmo, mas por segurança decidi ficar em território francês. Caso tivéssemos um imprevisto, pra voltar pra casa seria menos complicado. (já passamos por episódios de greve onde tivemos que recorrer a ônibus, trem…)

Entre as cidades maravilhosas da França que eu ainda não conhecia estava Bordeaux, por toda a história, beleza e pelo vinho não é mesmo? 😂

Então, com todas as questões administrativas resolvidas, começaram as questões de organização. Quem viaja com criança sabe do que eu estou falando. E quando você viaja sozinha com a criança, toda organização é pouca 😂

Bordeaux é uma cidade maravilhosa pra visitar com crianças. Os museus tem espaços e visitas dedicados aos pequenos, a visita da cidade em trenzinho ou ônibus imperial vão fazer a alegria da garotada e você pode alugar bicicletas (elétricas também!) e trottinettes facilmente.

Se você vai passar mais de 3 dias, o melhor é adquirir o citypass, que te dá acesso a todos os transportes públicos (incluindo o barco) gratuitamente e a várias atividades e visitas grátis ou com o preço reduzido!

O trânsito, como em toda grande cidade, é caótico. Então, realmente o citypass é a melhor opção.

Chega de blá-blá-blá, deixo um pouco da nossa visita.

Le Jardin Public

Quinconces

Place de la Bourse

Mirroir d’eau

Muséum Bordeaux – sciences et nature

Aprenda a criar um ambiente tranquilo + PDF de regras da família

O que fazer quando nosso bebezinho tão engraçadinho cresce e passa a ter vontade própria, se impor e ter crises de raiva?😫

Eu sei, não é fácil. Quando chegamos ao fim do dia e que todos estamos exaustos, o que menos precisamos é de uma criança dando crise no meio da sala, esperneando e com as cordas vocais ligadas ao alto-falante.

Mas mamães, não pensem que eles fazem de propósito. Não se deixem levar pela crença tradicional de que a criança quer que os pais sejam submissos e façam apenas as suas vontades. Quem aí nunca ouviu que “ele faz isso porque nunca levou uns tapas… Se fosse o meu já tinha se aquietado?”🤔

Mas se você pensa diferente, acha que seus filhos merecem respeito e deseja ter uma relação mais sadia e viver ao máximo na tranquilidade com a SUA família. Esse texto é pra vocês. 🤗

Vamos começar com uma pequena comparação: você trabalhou o dia inteiro (e isso inclui as mamães que ficam em casa Tb!), às vezes engoliu vários sapos… Nem sempre podemos revidar, as palavras se transformam em nós em nossa garganta porque sabemos que nosso emprego/relação /etc depende do nosso “bom comportamento”, não é verdade? Então, a criança vai pra escola/creche e mesmo pequena já se conscientizou que ela precisa ser mais quietinha, ouvir a professora, respeitar os coleguinhas, compartilhar, tudo isso num ambiente onde ela encontra sempre uma certa quantidade de estímulo. Quando ela chega em casa, ela se sente “à vontade” pra ser ela mesma. E quando eu digo ser ela mesma, de forma alguma eu digo que ela é birrenta, mal-educada e só faz crise. Não é isso, é apenas que diferentemente de nós adultos, a criança não tem a maturidade de se dizer: eu preciso engolir o sapo, deixar as palavras se transformarem em nós para conservar o bem-estar da família. Quando a criança chega em casa e explode é exatamente porque ela sabe que “mamãe sempre estará lá pra segurar as pontas, não importa como eu me sinta“. Essa maturidade que queremos da criança, muito provavelmente, não virá antes dos 7 anos. E mesmo assim, ela terá ainda algumas crises, principalmente se ela passar por mudanças (nascimento de um bebê, por exemplo).

Uma pergunta que eu gostaria de te fazer: quando a sua melhor amiga faz algo que você não é de acordo, ou seu marido tem um comportamento que te tira do sério… De que maneira você fala com eles? Você acha que eles são suficientemente maduros pra entender o porquê de você não estar contente? Agora, no lugar da amiga/marido coloque a sua criança… De que maneira você fala com ela? Você realmente acha que ela sabe o porquê de você não estar de acordo? Muito provavelmente a criança não vai compreender, ela está totalmente centrada nas necessidades dela. Necessidade básica de exteriorizar tudo o que ela acumulou durante o dia.

Porém, não vamos passar todos esses anos aceitando que as crianças tenham crise por cima de crise e não façamos nada para ajudá-las (e a nossa sanidade mental depende disso). Uma coisa bem simples que você pode fazer pra começar a transformar a situação é estabelecer as regras da família. Coloque as regras num lugar da casa onde as crianças terão sempre acesso. Aqui em casa elas estão na sala que jantamos porque pelo menos uma vez por dia estaremos os três reunidos à mesa.

Essas regras vocês estabelecerão juntos. Você e as crianças e se o papai quiser, ele também. Eu vou disponibilizar a tabela e só basta que vocês escrevam as suas regras. Se você não puder/quiser imprimir, fica a dica e você poderá fazer tudo à mão.

Nós já temos uma tabela de regras e mesmo quando Benjamin não sabia ler, ele memorizou as regras pelo fato de eu sempre estar repetindo relembrando. A nossa tabela é bem simples, eu fiz tudo a mão na época em que ele começou a escola, em 2017. Porque foi nesse momento que as crises começaram.

Então, pras próximas semanas eu proponho dois passos simples e que normalmente vão começar a acalmar as tempestades:

  • Estabeleçam as regras por escrito e coloque-as em um lugar onde as crianças tenham acesso e serão constantemente relembradas;
  • Antes de perder a paciência com a criança tente compreender que ela, assim como você, está cansada, teve um dia cheio e acumulou vários estímulos. Porém, diferentemente de você, ela não tem a maturidade de deixar pra lá e se concentrar em outra coisa, ou ela não vai ter a maturidade de pensar que mamãe e papai estão cansados e precisam de tranquilidade. Ela também precisa de tranquilidade, mas dificilmente vai conseguir encontrar sozinha e com todas as emoções acumuladas.

Vamos começar com esses dois passos básicos, normalmente já teremos alguns resultados depois de alguns dias. Não esqueçam, a chave pra um relacionamento tranquilo com os filhos é a compreensão. A sua compreensão de que eles precisam de você pra mostrar o caminho, a sua compreensão de que às vezes exigimos um comportamento que não é apropriado para a idade da criança. E o respeito, fale com a criança com respeito, coloque-se na altura dela, evite gritar. Quanto mais gritamos com uma criança que já está em crise, mais ela se mostrará resistente e reforçará o comportamento que queremos abolir.

Tem questões? Coloca nos comentários, vamos tentar encontrar soluções positivas juntas.

😘

P. S clica no link aqui embaixo pra fazer o download depois é só imprimir.

regrasdafamilia

Rotina da manhã para crianças + PDF

Como se passam as manhãs na casa de vocês?

Super tranquilas, crianças que colaboram e na hora de sair todo mundo pronto e animado?

Ou na correria, crianças que empacam na primeira tarefa e na hora de sair todo mundo atrasado e ligeiramente estressado?

Se você faz parte do primeiro grupo, pode parar de mentir, aqui ninguém vai te julgar 😂

Mas se você faz parte do segundo grupo, daqueles que quando acordam, mesmo antes de colocar o pé direito pra dar sorte no chão já imaginam o chororô e o corre-corre, seus problemas acabaram, eu tenho o que possivelmente será a solução pros seus problemas matinais 💁🏽‍♀️

Porque sim, as manhãs são difíceis pras crianças também. Se você não é matinal imagine eles! E não, elas não vão entender que se elas levarem 10min no chuveiro +10 pra se vestir e +10 na mesa… Vocês estarão todos atrasados. Criança não tem noção do tempo! E por mais que você peça que ela acelere, a única coisa que ela vai fazer será exatamente o contrário. Principalmente se você for do tipo ligeiramente nervosa, que altera a voz e esbugalha os olhos. Quando fazemos isso, instantaneamente e inconscientemente a criança vai se colocar em modo de sobrevivência, e quanto mais você se altera e pede pra ela acelerar mais ela vai ficar… paralisada.

Seria bem mais fácil se tão somente elas nos escutassem, fizessem suas tarefas e estivessem na porta nos esperando na hora certa. Mas a realidade está longe de ser essa. E você, eu e a vizinha já compreendemos que repetir as mesmas coisas todos os dias não nos levou lá onde queríamos estar.

Então, o que fazer? Eu te proponho transformar as tarefas matinais em jogos! Aqui em casa deu super certo! Se em vez de pensar que ela é obrigada a fazer um tarefa a criança se deparar com um jogo onde ela avança na medida em que cumpre as missões, adivinha quem estará prontinho na hora certa?

E pra isso nem precisa quebrar a cachola. Eu já preparei um PDF que você só precisa imprimir (e plastificar pra aumentar a durabilidade) e voilà!

Em seguida você pode colar na porta da geladeira e usar um imã como peão. Eu usei uns adesivos de velcro que eu já tinha e a medida que meu filho termina uma missão, ele avança a foto dele pelo caminho.

E aí, gostaram?

Muffins de chocolate + dica pra fazer buttermilk em casa

Quarta-feira, dia de forno!

Benjamin não estava muito a fim de cozinhar hoje. Mas a partir do momento em que ele ouve o barulho da batedeira, corre com o banquinho pra ver o que se passa e acaba se envolvendo na receita.

Felizmente, eu já tinha preparado todos os ingredientes, assim fica mais fácil pras crianças nos ajudar. Cozinhar com as crianças é bem tranquilo, mas requer organização.

A receita de hoje tinha que ser algo bem simples, pois férias 💁🏽‍♀️ basta jogar tudo na batedeira. Mas obviamente você pode fazer a mão.

:

  • xícara de óleo (qualquer óleo neutro)
  • xícara de açúcar
  • xícara de açúcar mascavo
  • ovos
  • colher de chá de baunilha
  • colher de chá de sal
  • colher de chá de bicarbonato de soda
  • colheres de chá de fermento em pó
  • xícara de cacau em pó*
  • xícara de chocolate em pó
  • xícara de
  • xícaras de farinha de trigo
  • xícara de gotas de chocolate

Como fazer:

  • Pré-aqueça o forno a 180°
  • Misture o óleo com os açúcares, os ovos e a baunilha.

  • Coloque o sal,

  • Acrescente a farinha e o buttermilk. Misture só até ficar homogêneo. A partir do momento que você adicionar a farinha, não mexa muito a massa!

  • Acrescente as gotas de chocolate e misture com uma espátula ou colher de pau.

  • Preencha as forminhas de muffin até 2/3, não encha demais para no transbordar! Deixe assar por mais ou menos 18 minutos.

Deixe assar por mais ou menos 18 minutos.

A questão do buttermilk

Aqui onde eu moro é bem difícil encontrar buttermilk, porém adicioná-lo aos muffins e cupcakes é uma mudança de vida 😂 por isso sempre que a receita pede buttermilk eu uso esse substituto que é bem fácil de fazer e leva apenas dois ingredientes!

Como fazer o bendito buttermilk:

  • Numa vasilha misture 1 xícara de leite integral*
  • 1 colher de sopa de vinagre branco ou suco de limão.

Espere uns 30 minutos e tá pronto pra usar. Ele fica bem espesso, parecendo leite coalhado.

A receita rendeu 24 muffins!

*O leite precisa estar em temperatura ambiente.

*nós usamos apenas chocolate em pó. Se você optar por 1/4 de cacau em pó, os muffins ficarão mais escuros – com cara de muffin de padaria!

Tá prontinho! Experimenta e me diz o que achou!

Como diminuir seu impacto ambiental

A essa altura do campeonato, eu tenho certeza que muitos de nós já desenvolvemos uma consciência ecológica. Sabemos que no ponto em que chegamos não tem mais volta e pior, não têm plano B.

Precisamos arregaçar as mangas e cuidar agora do que nos resta. Nós somos a geração que tem o poder entre as mãos. Nosso dever é mostrar o caminho para a geração futura, educar nossas crianças. Chega de empurrar com a barriga, chega de continuar com os mesmos comportamentos destrutivos que nos trouxeram até a exaustão.

Foi pensando nisso que eu resolvi mostrar alguns exemplos de como cada um, como indivíduo, pode contribuir para um futuro menos incerto para nossos filhos.

  • Use sacolas reutilizáveis.

Vai comprar algo? Medicamentos, roupa, frutas e legumes…não importa, use sacolas reutilizáveis de tecido. Elas dobram facilmente e você pode carregá-las dentro da bolsa pra nao ter desculpa na hora da necessidade.

  • Invista em canudos reutilizáveis

Existem canudos em inox que podem ser um investimento, mas vale a pena a longo prazo, principalmente se você tem crianças. Ou se você é adepto da água de côco, por exemplo.

  • Garrafa de água reutilizável

Carregue sua garrafa de água reutilizável! Além de se manter hidratado e não contribuir com mais plástico nos oceanos, você ainda vai economizar com todas as garrafinhas de água mineral que custam os olhos da cara.

  • Recipiente de vidro

O dilema dos recipientes! Hoje em dia temos consciência que os recipientes de vidro são melhores para o armazenamento dos alimentos pois não transferem cheiro/gosto, podem ser lavados mais facilmente e passam dirertamente da geladeira ao forno etc. Porém, jogar toda a sua coleção tupperware fora não tem alguma vantagem! A medida em que você precisar, simplesmente opte por recipientes de vidro. E não precisamos necessariamente comprar novas vasilhas. Podemos muito bem reutilizar potes e mason jars vazios!

  • Guardanapo em tecido

Essa é basicamente para as refeições em casa. Ou se você leva marmita pro trabalho. Ou pro piquenique etc etc etc

  • Toalhinhas de microfibra

Por que decidimos que era melhor usar toalhas de papel que você só utiliza uma vez e joga fora? Invista em toalhas de microfibra. Sujou? Lava! E tá pronto!

  • Mini toalhas para remover maquiagem

Tente responder a essas perguntas: quantos discos de algodão pra remover maquiagem você utiliza por mês? Pra onde eles vão? Pois é!

  • Cup menstrual, calcinha menstrual, proteção higiênica lavável

Uma única mulher usa em média 10.000 absorventes durante sua vida. Pra onde vai todo esse lixo? 😱 Eu sei que esse assunto epé meio problemático porém, alternativas não faltam, só basta encontrar qual a melhor pra você.

  • Aparelhos recondicionados

Segundo o site da revista Galileu, o brasileiro produz 8,3kgs de lixo eletrônico por ano! A maioria desse e-lixo não é reaproveitada. Da próxima vez que precisar de um telefone, invista num recondicionado! Seu bolso, sua consciência e o ambiente vão agradecer!

São pequenos gestos. Às vezes, um pouco de investimento. Mas a longo prazo vale muito a pena. Cada um pode começar hoje! Com pequenas mudanças cotidianas nós podemos sim, fazer a diferença.

#Gogreen, meu povo!

*cada foto te redicionará para os sites de onde eu tirei as fotos. Esse post tem o intuito de nos fazer refletir em nossos gestosdo dia a dia e no que podemos fazer pra sermos um pouco mais eco-friendly.

Preparando a mala pra viagem 🛩️🛄

Começaram as férias de verão aqui na França e logo logo nós embarcaremos numa viagem mãe e filho.

Como eu passo o dia inteiro com Benjamin, e eu odeio passar a noite preparando mala ou deixar tudo pra cima da hora, a melhor forma de dar atenção a ele, fazer tudo o que eu tenho que fazer e manter minha sanidade é: colocá-lo pra trabalhar 😂

A criança se sente útil quando é responsabilizada e pra cada faixa etária, há algumas tarefas que elas podem fazer sozinhas.

Por isso eu criei essa to-do list pra que os pequenos possam preparar a mala deles “sozinhos”.

Basta imprimir a versão que você quer e voilà.

Até a próxima 😊

meninos:

preparandomala11

meninas:

preparandomala22

Brasil x França: tudo que me deixou cho-ca-da 😱

Bonjour!

Antes de mudar pra França, eu morei quase 4 anos em Genebra na Suiça (mas isso é historia para um outro post) e mudei pra cá quando encontrei meu marido e engravidei.

Chegando na França, o choque foi instantaneo! Hoje eu vou falar sobre as coisas que mais me deixaram de boca aberta por aqui:

  • Franceses são pessimistas
  • É bem tipico dos franceses reclamarem de tudo. Nada nunca está bom o suficiente e eles não acreditam que possa melhorar. Reclamar de tudo é tão enraizado culturalmente que, praticamente em todas as frases, eles usam uma expressão tipo “Rhoooo” pra exprimir o desagrado. O pessimismo é tão presente que dá uma certa impressão de infelicidade geral.

  • Franceses fumam como chaminés!
  • “A França tem cerca de 16 milhões de fumantes. Um terço das pessoas tem entre 15 e 85 anos (32%). Entre as idades de 18 e 34 anos, quase um em cada dois fuma.”https://www.tabac-info-service.fr/Vos-questions-Nos-reponses/Chiffres-du-tabac

    É normal ver as pessoas fumando o dia inteiro por aqui. No trabalho temos até o chamado “pausa cigarro” onde as pessoas saem pra fumar e discutir. Como nos restaurantes e lugares fechados em geral é proibido fumar, é normal que as pessoas deixem a mesa/festa/o que estiver acontecendo pra irem fumar. O que mais me chocou foi ver os adolescentes na hora dos intervalos fumando fora da escola, e o pior… eles não fumam escondido!

  • A França não tem NADA a ver com Paris
  • Quando pensamos na França, a primeira coisa que vem a mente é A Torre Eiffel! Porém o resto do país é bem diferente da capital. Primeiramente, a França é um enorme campo (leia-se roça, zona rural, etc). Cheia de pequenas cidadezinha que se você não prestar muita atenção, não sabe onde acaba uma e começa outra. Quando você saí do centro da cidade, imediatamente pode se deparar com pessoas andando a cavalo e tratores rodando a torto e a direito. Apenas alguns minutos do centro da cidade, você se depara com imensos terrenos de fazendas, com gados e bichos do campo.

  • Falar sobre dinheiro é tabu.
  • Não, você não vai falar sobre dinheiro/salário/preço de algo que comprou com os franceses. Simplesmente, não!

  • A administração francesa é catastrófica!
  • Ok, isso não muda muito em relação ao Brasil. Ainda que por aqui as questões administrativas levem um certo tempo para serem efetuadas, elas serão efetuadas! Porém, a quantidade de documentos que você precisa fornecer é astronomica. Para todas as coisas que você quiser fazer desde abrir uma conta no banco a matricular seu filho na escola, você vai precisar de quilos de documentação da família inteira com originais e cópias. E isso todas as vezes que você precisar atualizar algo.

    A maneira pra nos comunicar por aqui também é bem particular. Você não vai conseguir entrar em contato com a administração por telefone, ou muito raramente. A principal forma de comunicação aqui é… por cartas! Sim, é preciso escrever – de preferencia à mão – cartas formais e assim conseguir os famosos “rendez-vous” administrativos.

  • O início do ano letivo é em Setembro!
  • É bizarro, mas tem lógica: o período das férias no Brasil é durante o verão, e aqui também. Simplesmente, o verão aqui começa em Junho. Então, as crianças tem férias 3 semanas em Julho e o mês de agosto inteiro (juntamente com os adultos). Dessa forma, o ano letivo, ou “la rentrée” começa em Setembro. Outra curiosidade é que as crianças também costumam ter duas semanas de férias a cada 2 meses. Isso exige um pouco de organização nas famílias onde os dois pais trabalham!

  • Alimentação
  • Francês é bem rígido em termos de alimentação. A maioria dos franceses fazem apenas 3 refeições por dia: café da manhã, almoço e janta. Com exceção das crianças que fazem um lanchinho, ou “le goûter”, às 16h. E não, ninguém fica esfomeado durante o dia porque as refeições costumam ser caprichadas e sempre vem acompanhadas de uma sobremesa; durante a semana normalmente iogurte ou fruta e nos fins de semana algo mais elaborado como mousses, crème brulée etc.

  • Beijar desconhecido
  • Os franceses não se abraçam! Porém, é normal dar beijinhos no rosto pra dizer Bonjour ou mesmo quando você é apresentado a alguem. Dependendo da região, a quantidade de beijos variam de 2 (um em cada bochecha) até 4!

  • Nível de conhecimentos gerais
  • O nível de conhecimento geral por aqui é bem elevado, e isso em todas as faixas etárias. As pessoas básicamente são bem informadas e podem conversar sobre todos os tipos de assunto!

    É isso, esses foram os grandes choques culturais que eu tive quando cheguei por aqui. Espero que tenham gostado.

    Como eu consegui mudar meu comportamento e melhorar minha qualidade de vida

    Eu sempre fui rabugenta. Eu lembro quando era criança e meu pai me dizia que eu tinha alma de velha. Eu sempre reclamei de tudo e sempre tive um comportamento mais recluso.

    Mas, era fácil viver reclusa quando eu estava rodeada de gente e escolhia estar só.

    Foi quando eu mudei pra França e tive meu filho que as coisas mudaram.

    Nos primeiros meses tudo estava ótimo, pois hormônios, não é mesmo? 😛 E era tão gostoso descobrir meu filho a cada dia que eu não sentia necessidade de interação com outras pessoas além dele e do meu marido. Mas aí os hormônios começaram a diminuir e o peso do isolamento começou a incomodar. E quanto mais eu me desesperava pra ter amigos, ter conexões, ter adultos pra conversar…mais eu afastava todo mundo.

    A necessidade de interação criava uma bad vibe que afastava todo mundo, mesmo as outras mães que também se sentiam isoladas. Porém, eu via as mães trocando telefone e combinando playdates e eu não sabia o que eu estava fazendo de errado, o porquê de eu não conseguir.

    Daí eu caí em depressão. Enfim, eu tive um baby blues hard core, eu me repetia todos os dias o quanto eu era infeliz e eu me comparava com os outros, mas sempre me rebaixando. Mas o que foi preciso fazer pra sair do fundo do buraco e mudar o rumo das coisas?

    • Tomar uma decisão e acreditar nela.

    Decida que já chega! Já deu e você quer viver diferentemente. Acredite que você merece o melhor e esteja aberta para novas oportunidades.

    • Ser consistente e fugir da zona de conforto.

    Tomar uma decisão é fácil, por em prática o que você decidiu são outros 500. Mas se você realmente está de saco cheio e deseja realmente mudar de vida vai ter que respirar fundo e lembrar o que te trouxe até aqui, isso vai te ajudar a seguir em frente.

    • Ser otimista e ter uma atitude positiva.

    Não adianta querer mudar de vida se você está constantemente tendo pensamentos negativos, rodeado por pessoas que não acrescentam nada à sua vida e fazendo as mesmas coisas de sempre. Não tenha pena de se afastar das pessoas que sempre te deixam numa bad vibe. Muitas vezes, elas vem disfarçadas de amigos, parceiros e, infelizmente…familiares. É preciso ter consciência de quem te faz bem e de quem não te fará falta.

    • Aprenda a se amar (mais!)

    A partir do momento que você se afasta da(s) fonte(s) de negatividade, metade do trabalho já está feito. Se é dificil pra você se dizer coisas gentis, comece com algumas afirmações. O que você gostaria de amar em você? Diga “eu sou…” e a qualidade que você quer ter. Quanto mais você se amar, mais você vai atrair coisas e pessoas melhores. Mais você terá discernimento do que pode acrescentar algo e te levar à vida que você quer ter.

    4 pequenos passos que se feitos cotidianamente poderão te levar longe. Eu espero que você consiga ter a vida que almeja e que esteja disposta a seguir em frente e deixar pra trás tudo o que não te serve mais.